Parceria com o autor Jackson da Mata

Biografia: 
JACKSON DA MATA nasceu em Manaus e faz parte da nova safra de escritores Amazônidas. Romancista, contista, cronista e apaixonado por literatura, busca através do ministério da arte impressa expressar suas idéias. Além de ficcionista o autor se dedica a literatura Cristã, no qual pela Editora Giostri publicou a sua estréia literária – O Maior dos Desafios: um caminho para o despertar da graça e o Romance – A Próxima Cartada. Publicou em antologias e mantém o blog: (www.jacksondamata.wordpress.com) onde difunde algumas de suas crônicas.








Sinopse:

(...) uma obra de caráter excêntrico no qual decorre de forma concisa sobre questões não resolvidas na igreja institucional. O autor não se intimida em suas palavras ao abordar fatos que traçam a personalidade humana. Em uma profunda convicção se sente desafiado e expõe com clareza os problemas abrangentes na igreja institucional. Ao mesmo tempo, numa demonstração de compaixão, o autor mostra que através do serviço ao próximo, somos levados ao aperfeiçoamento da comunhão com o Criador e a uma melhor compreensão do evangelho da graça. Destarte o livro abrange a vida e obra de ministros que marcaram época no decorrer dos tempos e a batalha traçada em prol da liberdade cristã. O maior dos desafios é uma obra magistral, apaixonadamente escrito. Um livro bastante interessante e conciso. Junte-se ao autor nesta mensagem convidativa da graça e descubra qual o maior dos desafios da igreja Cristã no século XXI.




Sinopse:

A Próxima Cartada é a saga peregrinatória de Otto, perpassada entre o final da década de 20 do século passado, encerrando-se nos dias atuais; onde uma família é vitimada por uma doença milenar que, sem controle previsto, continua a fazer inúmeras vítimas pelo globo. Temendo o descontrole, o governo brasileiro, a exemplo de muitos países, começa uma caçada aos vitimados pela doença, com o apoio, de forma preconceituosa e segregacionista da sociedade. Neste visível sistema político discriminatório, Otto Sibarita, sofre abusos morais, descaso público e exclusão social, carregando sequelas por toda uma vida. A referencial desta ficção, que beira a triste realidade histórica de um país que não sara as suas feridas, é o resgate da memória de um povo que clama por justiça: os subjugados pelo preconceito; vítimas de uma sociedade despreparada e cruel. Com um alternado e movimentado ambiente, onde a ação, a utopia e a frustração se entrelaçam em uma ambientada narrativa histórica brasileira, Otto Sibarita reconhece que a vida é um jogo e, como tal, precisa entrar na jogada. Acontecimentos inesperados, pessoas comuns do dia a dia e personagens históricos encontram-se na narrativa do turista, que descreve, na terceira pessoa, a história que ouve da boca do velho de olhos luzentes, em um rústico restaurante de uma cidade interiorana da Amazônia. “A vida é um empreendimento arriscado. É triste, mas é verdade: a vida mais parece um jogo em que precisamos ser cautelosos com a próxima cartada.” Será que Otto conseguirá reverter a jogada nessa massacrante e caótica sociedade individualista?


Contatos:


Gente, a próxima cartada não lançou ainda, mas em  março lança, beijos!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - Quatro Estações - Juliana Marinho

Resenha - Alice no Pais do Amor - Lucilla Guede - Chiado Editora.

Resenha - Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática - Thalita Rebouças