Resenha - Raira - Andreas Nora

Oi gente,



Em Raira, Andreas Nora, da a um personagem sem nome - vida e a uma personagem sem vida- um nome.


Uma breve Sinopse sobre "Raira":
"Raira" é o segundou romance de Andreas Nora, publicado em 2013, narrado na primeira pessoa do singular, pelo próprio personagem-narrador. É um romance obsceno no qual o próprio autor fala que ele persegue a alma humana, suas angústias, seus conflitos e seus existencialismos, conforme um leitor comentou em um Blog: Andreas chega perto do existencialismo da escrita de Sartre e Hess. A linguagem empregada na narrativa, é uma linguagem, cáustica, viva e realista; é a linguagem da rua. 
O romance acontece pela paixão e furor sexual que ocorre entre um vagabundo de rua e uma dançarina de funk de um puteiro. Ela desenvolve uma entrega total do seu ser, e ele entra em conflito psicológico entre sua liberdade de viver vagabundeando ou mergulhar-se nessa entrega.
O romance é narrado numa mistura de versos que se poetizam, com trechos em prosa, e cenas regadas a muito sexo, droga e álcool.

Ainda
não sei bem como julgar esse livro, talvez por não fazer o meu tipo de livro
tenha o discriminado um pouco... 

O livro é narrado por um personagem sem nome, onde conhecemos os seus sentimentos, as suas angustias , angustias essas que são causadas na maioria das vezes por uma ruiva funkeira que dançava no puteiro (e não me atrevo a chama-la como ele chama).

No inicio é só físico, mas ele nota que com o tempo o sentimento o envolve, a trama toda é só isso, confesso que achei um texto bem escrito, de rápida leitura, mas achei a historia fraca. Achei que tinha muita coisa que deveria ser explorada, mas até entendo porque não foi, o autor se prendeu a uma coisa um pseudo-relacionamento entre uma puta e um zé ninguém.


Bom, como não sei como julga-lo, ele vai ficar na media, não foi uma tortura lê-lo, mas também não o vi como perfeito.

Nota: 3.

Comentários

Andreas Nora disse…
Junia Benvindo, fiquei muito Feliz pelo seu interesse e seu tempo dedicado à minha escrita. A sua opinião como Leitora-Resenhista é muito importante para mim e me dá ânimo para trabalhar Mais. Agradeço à sua Atenção e Carinho! Um forte Abraço! Andreas Nora
Júnia Benvindo disse…
Eu que agradeço por confiar a mim um mero julgamento da sua obra. obrigada

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha - Quatro Estações - Juliana Marinho

Resenha - Alice no Pais do Amor - Lucilla Guede - Chiado Editora.

Resenha - Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática - Thalita Rebouças